Margaridas, Margaridas

Fecha via
Sem desvio
É Brasília
Por causa nobre aplaudo
Margaridas, Margaridas,
Ainda tem Maria
Margarida Maria Alvez
Da fragilidade a força
E força que movimenta a todas nós
Não há tempo, nem espaço que
separe mulheres desta terra que
sonhem e lutam
Somos e seremos um jardim de 
Margaridas em movimento

 

Sponsored Post Learn from the experts: Create a successful blog with our brand new courseThe WordPress.com Blog

WordPress.com is excited to announce our newest offering: a course just for beginning bloggers where you’ll learn everything you need to know about blogging from the most trusted experts in the industry. We have helped millions of blogs get up and running, we know what works, and we want you to to know everything we know. This course provides all the fundamental skills and inspiration you need to get your blog started, an interactive community forum, and content updated annually.

“Eu sei, mas não devia”

Recentemente recebi uma mensagem que dizia: “Depois dos 40 anos há dores que não doem mais.”

A morte pode sufocar a vida e o dom de viver é estar vivo, tenho aprendido! ❤

Segue vídeo do ator e diretor de teatro, Antônio Abujamra (15/09/1932 – † 28/04/2015), interpretando poema de Marina Colasanti “Eu sei, mas não devia”.

O tempo

ampulhetacopiaAqui o tempo passa rápido ao ouvir a coerência de alguns e custa a passar aos gritos ensurdecedores  de outros.

Aqui o tempo macula a qualidade e profundidade necessárias a temas importantes como a maioridade penal, terceirização no mundo do trabalho, estatuto do desarmamento, demarcação das terras indígenas e assim vai…

 

Daqui a pouco o tempo para o plano municipal da educação passa, por que o tempo não para e não para!

Enquanto isso, espero que o tempo aqui não me envelheça apenas, já que é tempo da PEC da Bengala e o tempo para todos têm sido mais que generoso, mas é preciso que nós também sejamos!!!